#21 - Eva Perón: cidadania feminina e memória

07/06/2021

A partir dos anos 1930, surgiram na América Latina governos com amplo apoio das massas trabalhadoras. A Argentina, após anos de governo militar, elegeu Juan Domingo Perón em 1946. Ao seu lado, estava sua esposa e atriz Eva Duarte de Perón, mais conhecida como Evita.

Primeira-dama entre 1946 a 1952, Evita liderou movimentos das mulheres, desenvolveu projetos assistencialistas e de inclusão dos mais pobres, chamados por ela de "descamisados". Em 1947, entrou em vigor a lei Lei 13.010, conhecida como Lei Evita, que estabeleceu o sufrágio feminino e reconheceu a igualdade de direitos entre homens e mulheres, sendo esse o primeiro passo de um longo processo para a formalização da presença feminina na política argentina.

Sua morte precoce, aos 33 anos, gerou forte comoção e torno-a um forte símbolo, amado por alguns e odiado por outros. Em quais situações sua imagem foi usada posteriormente? Qual o seu legado para a política e a cidadania argentina? Quais as reapropriações de sua imagem nos dias atuais?

Para responder a essas e outras questões, contamos com a participação da professora Jéssica Carvalho, doutoranda em Sociologia na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH/USP).

O episódio já está disponível nas principais plataformas de podcast e também em nosso canal no YouTube. Esperamos que gostem do programa e deixem suas opiniões, sugestões e críticas! Também não esqueçam de nos seguir em nossas redes sociais.


Dicas do programa Hora Americana e links

Documentário "Evita, la tumba sin paz", de Tristán Bauer (1997)

Minissérie "Carta a Eva" (2012)

Filme "Eva não dorme", de Pablo Aguero (2017)

Livro "La construcción del carisma peronista. Cartas a Juan y Eva Perón", de Donna J. Guy (2017)

Livro "Evita", de Marysa Navarro (2005)

Livro "Santa Evita", de Tomás Eloy Martínez (1995)


Conheça nossa entrevistada


Jéssica Mayara de Melo Carvalho é doutoranda em Sociologia na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH/USP). Cursou Mestrado em Ciências Sociais pelo Programa de Pós-graduação da Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) e graduou-se no curso de Ciências Sociais (Bacharelado e Licenciatura) pela mesma Universidade. Ao longo da graduação, desenvolveu pesquisas de Iniciação Científica pelo Programa de Iniciação Científica (PIBIC-UNIFESP) e pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). É membro do Grupo de pesquisa em Sociologia da Educação, Cultura e Conhecimento (GPSECC), coordenado pelas professoras Dra. Ana Paula Hey e Dra. Sylvia Gemignani Garcia, e do NÓS, Núcleo de Sociologia, Gênero & Sexualidade do Programa de Pós-graduação em Sociologia da Universidade de São Paulo (USP). Possui experiência nas áreas de Memória, Sociologia Política, Teoria Política e Estudos de Gênero.