#22 - Música popular na América Latina no século XX

22/06/2021

Durante o século XX, a América Latina viu a expansão da canção popular, que buscava referências no rural e as trazia para o espaço urbano, sendo a base de diversos estilos musicais característicos dos países latino-americanos.

A partir principalmente dos anos 1960 e 70, em meio às ditaduras que marcaram nosso continente, ganha força a canção de protesto. Perseguida e, muitas vezes, proibida pela censura, essas músicas continuam sendo reapropriadas como símbolo de uma época e também de determinados ideais. Um exemplo nesse sentido ocorreu nas manifestações chilenas iniciadas em 2019, em que os manifestantes cantavam canções de artistas como Victor Jara, perseguido e morto pela ditadura pinochetista.

Pensando nisso, como aconteceu a aproximação do folclore com o urbano? Como essas músicas foram difundidas? De que forma a música popular pode ser relacionada à construção das nacionalidades na América Latina? E como a canção popular é vista hoje?

Para responder a essas e outras perguntas, entrevistamos Tânia da Costa Garcia, professora de História da América pela Universidade Estadual Paulista (UNESP).

O episódio já está disponível nas principais plataformas de podcast e também em nosso canal no YouTube. Esperamos que gostem do programa e deixem suas opiniões, sugestões e críticas! Também não esqueçam de nos seguir em nossas redes sociais.


Dicas do programa Hora Americana e links

Livro "Do folclore à militância: a canção latino-americana no século XX", de Tânia da Costa Garcia (2021)

Livro "Eu não sou cachorro, não", de Paulo César de Araújo (2002)

Playlist do episódio


Conheça nossa entrevistada

Tânia da Costa Garcia é livre docente em História da América pela Universidade Estadual Paulista (2015). Possui estágios de pós doutorado no Department of Spanish, Portuguese e Latin American Studies at Kings College London (2014), e na Universidade de São Paulo e no Instituto de Estudos Históricos Musicológicos da Pontifícia Universidad Católica de Chile (2007-2008). É doutora em História Social pela Universidade de São Paulo (2001), mestre em Ciências Sociais pela Universidade Federal de São Carlos (1995) e graduada em História pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (1989) . Atualmente é professora adjunta da Universidade Estadual Paulista (UNESP/Franca). Tem experiência na área de História, com ênfase em História da América e do Brasil (estudos comparativos) , atuando principalmente nos seguintes temas: música popular, arte engajada, identidade nacional e meios de comunicação.